Corpo de Bombeiros pede apoio da Prefeitura para da nova sede

O prefeito de Passos, Ataíde Vilela, recebeu na manhã de sexta-feira (16) o comandante da 2ª Companhia de Bombeiros Militares de Passos, capitão Geraldo Coelho. O comandante apresentou ao prefeito o plano de instalação e ampliação da companhia, que será transferida para uma área do Departamento de Estradas e Rodagens de Minas Gerais (DER), na Avenida Juca Stockler, e um pedido de apoio da Prefeitura para a adaptação do local como uma companhia independente.

            Acompanhado pelo sargento Paiva e pelo cabo Adriano, Geraldo Coelho destacou o trabalho que vem sendo realizado para que Passos também ganhe o Batalhão dos Bombeiros Militares, que irá cobrir 33 municípios da região e atender uma população de 1.200.000 mil pessoas. Atualmente a Companhia de Passos pertence à região de Divinópolis.

            “Pelo planejamento estratégico que nós elaboramos, são necessários R$ 840.000,00 para a reforma da nossa futura sede, que precisa de adequações na estrutura física para receber a companhia independente e o futuro Batalhão dos Bombeiros Militares. Com a ampliação da estrutura, o retorno que a cidade vai ter é muito grande, tanto na prestação de serviços como na economia, já que apenas em salários ficarão aqui cerca de R$ 800.000,00, que vão circular na economia da cidade”, ressaltou o comandante.

            De acordo com Geraldo Coelho, a atual sede do Corpo de Bombeiros já não comporta mais a demanda da corporação, que atualmente conta com 42 militares e passará a contar 163, quando se tornar Companhia Independente.

            O prefeito Ataíde Vilela enalteceu o trabalho realizado pelo Corpo Bombeiros e disse que irá mobilizar todas as forças para destinar os recursos necessários para a reforma e ampliação da área. “Eu reconheço e toda a população de Passos e região reconhece e admira o trabalho realizado pelos Bombeiros Militares. Essa corporação é uma referência de credibilidade e confiança para todos nós e vamos buscar atender essa demanda, para dar ainda mais condições à corporação de continuar prestando um trabalho eficiente e de qualidade para a população”, afirmou o prefeito.

Leia mais ...

PF realiza operação contra fraude em combustíveis em cidades mineiras

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira a Operação Mandrake II, para investigar a entrada ilegal de combustíveis em Minas Gerais com a utilização de notas fiscais falsas em nome de postos de combustíveis do estado de São Paulo. A ação é a continuação da operação realizada em março deste ano. São cumpridos oito mandados judiciais, sendo dois de prisão temporária, dois de condução coercitiva e quatro de busca e apreensão em Varginha, Três Pontas e Poços de Caldas, cidades do Sul de Minas.

Também estão sendo intimados os representantes legais de 12 postos de combustíveis, em relação aos quais o laudo da PF, que analisou combustíveis apreendidos por ocasião da deflagração da Operação Mandrake, detectou adulteração. Neles, foi encontrado metanol, em sete postos, e álcool anidro acima do limite permitido (25% à época da deflagração), em 5 postos.

Em março, foram cumpridos 10 mandados de prisão temporária, sete mandados de condução coercitiva, 37 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pelo juiz da 1ª Vara Criminal e Vara de Execuções Criminais de Varginha. Foi decretada também a constrição de veículos automotores dos investigados. Participaram da deflagração 200 policiais federais, 21 policiais rodoviários federais e auditores da Receita Federal do Brasil.

 

A investigação concentrou-se em três frentes: a manipulação de sistema de encerrantes de bombas, para inserir, no estoque escritural do posto, combustível desviado ou receptado, bem como se exime do pagamento dos tributos, a apuração de fraude no volume de combustível que entrava no tanque do veículo do consumidor em quantidade menor à indicada no marcador da bomba, e a apuração de fraude na composição da gasolina comum, cujo teor de álcool anidro estava em quantidade superior àquele permitido. Conforme a PF, o nome Mandrake é uma alusão ao mágico ilusionista, personagem de desenho animado, que enganava as pessoas usando de técnicas de hipnose

Fonte: em.com.br

Leia mais ...